saltar para conteúdo

Interface Read Informação

II Encontro Regional de Educação e I Encontro Internacional de Educação Especial

Decorreu, entre 5 e 7 de dezembro, no Centro de Congressos do Madeira Tecnopolo, o II Encontro Regional de Educação e I Encontro Internacional de Educação Especial subordinado ao tema Percursos com História - dos modos de regulação estatal às ações organizacionais locais. 13-12-2013 SRE / Direção Regional Educação
II Encontro Regional de Educação e I Encontro Internacional de Educação Especial
 

 

O II Encontro Regional de Educação e I Encontro Internacional de Educação Especial, subordinado à temática Percursos com História - dos modos de regulação estatal às ações organizacionais locais -, teve lugar nos dias 5, 6 e 7 de dezembro, integrado na Semana Regional da Pessoa com Necessidades Especiais, que decorreu de 2 a 11 de dezembro de 2013, organizado pela Secretaria Regional da Educação e Recursos Humanos.
II Encontro que aprofundou as temáticas aqui debatidas há um ano - os dilemas, as controvérsias e os desafios que se colocam hodiernamente à educação e que se centrarão na discussão, que se procura plural e inconformada, mas onde se sobressairam as harmonias, as cadências e os ritmos, a magia dos encantos, a vida persistente das cores, daquilo que é a gestão da diversidade dos públicos escolares, a convivialidade e o ambiente escolar, a inclusão - dos uns e dos outros-, os exames, as explicações, os rankings e a excelência escolar, as políticas e práticas de educação de adultos e os direitos humanos, a educação e o desenvolvimento. 
I Encontro Internacional de Educação Especial, porque, pela primeira vez, no âmbito do Programa Aprendizagem ao Longo da Vida, foi possível, com autoridades de educação de distintos países, como sejam, Alemanha, França, Holanda, Macedónia, Eslovénia, Áustria, Grã-Bretanha, Eslováquia, Suécia, Estónia, Grécia, Itália, Letónia, Finlândia e República Checa, trocar experiências sobre as políticas públicas de Educação Especial na Europa lato senso e na Região Autónoma da Madeira stricto senso.
Num tempo que parece caracterizado pela destruição da perspetiva humanista de sociedade, num tempo em que se substituem determinados valores humanos por outros, porventura mais rentáveis economicamente… as escolas e as famílias, entregues à diversidade e força das agendas e dos agentes nacionais e supranacionais realizaram o seu presente e construíram o seu futuro, por um lado com o olhar atento da administração e por outro com a multi-racionalidade das lógicas de ação dos seus atores. Lógicas de ação estas protagonizadas por atores, autores dessas ações e a que propositadamente designaria por atores estratégicos no sentido que Friedberg lhe dá, isto é, atores empíricos, humanos e calculistas, ou como Crozier chamou, atores com instinto estratégico (Friedberg, 1995). 
Finalmente, e propositadamente porque a semana na qual decorreu este encontro ainda é uma semana especial, importa falar de inclusão e inquietar para a questão das necessidades especiais como uma questão de Educação para Todos e de Direitos Humanos. Aliás, não será mero acaso que o dia internacional das pessoas com deficiência - 3 de dezembro - é uma data comemorativa internacional promovida pelas Nações Unidas desde 1998.
 Esperamos, pois, que este tenha sido um espaço onde se desencadeou a reflexão e debate, e importa sublinhar este facto, com colegas de 15 países diferentes da União Europeia e que a troca de experiências e a partilha de conhecimentos tenham permitido novas ou mais alargadas parcerias, porventura também transnacionais, de boas práticas.


Referência Bibliográfica:

Friedberg, E. (1995). O Poder e a Regra. Dinâmicas da Acção Organizada. Lisboa: Instituto Piaget.


O Diretor Regional de Educação

João Estanqueiro